O Papel do Educador Físico no Tratamento da Obesidade

Os exercícios físicos exercem um papel de fundamental importância no combate ao excesso de peso por proporcionarem melhorias significativas tanto na constituição morfológica quanto metabólicas.

Benefícios que indivíduos obesos podem ter com a realização de exercícios físicos:

Aumento do metabolismo de repouso e redução de gordura subcutânea e visceral

  • Aumento do tônus muscular, fortalecimento de articulações, aumento da flexibilidade e consequente redução de dores corporais
  • Melhoria do perfil lipídico (redução dos níveis de LDL-colesterol, triglicerídeos e aumento dos níveis de HDL-colesterol)
  • Estímulo para aumento da produção de colágeno endógeno e melhoria da qualidade da pele
  • Redução da pressão arterial e glicemia
  • Redução da produção de radicais livres e combate ao envelhecimento
  • Aumento da resistência, elasticidade e calibre dos vasos sanguíneos e consequente melhora na circulação sanguínea
  • Diminuição da ansiedade e melhoria da qualidade do sono

Lembre-se que, antes de realizar seus treinos ou, até mesmo, para escolher a atividade física ideal para você, o médico e o ORIENTADOR DE ATIVIDADE FÍSICA deve ser consultado. Dessa forma, você evita lesões e realiza um treino de qualidade.

Como já falado em nosso site, existem vários tratamentos para obesidade, caso o paciente, tenha indicações cirúrgicas e opte por esse tratamento em obesidade, o preparador físico também tem sua importância em todo o período pré e pós-operatório.

A importância da preparação física na cirurgia bariátrica

Os exercícios físicos exercem um papel fundamental para o condicionamento do paciente tanto na fase pré quanto pós-operatória.

A realização de exercícios no período pré-operatório é uma das medidas preventivas que visa preparar o paciente de forma física, mental e comportamental para uma boa intervenção cirúrgica, bem como evitar o aumento de peso nessa fase, contribuindo assim, na redução de comorbidades associadas à obesidade.

É necessário que o paciente realize exercícios aeróbios (como caminhada, bicicleta, hidroginástica, etc.), exercícios de flexibilidade (alongamentos em casa, yoga, etc.) e exercícios resistidos (como musculação, RPG, pilates, etc.) com certa regularidade para que essa rotina vire um hábito e seja reproduzida na fase pós-cirúrgica.

No período pós-operatório, é importante destacar o combate às possíveis comorbidades físicas (tais como tromboses, hipotonias posturais, retenção de líquidos, estrias, varizes, tendinites e dores generalizadas) que podem acometer o paciente em vista da redução relativamente acelerada do peso. Dessa forma, faz-se necessário o início das atividades físicas o mais breve possível.

Como via de regra, nos 15 primeiros dias de pós-operatório, orienta-se que o paciente realize caminhadas com durações variando entre 15 e 30 minutos, 5 vezes por semana.

Após 30 dias já se faz necessária a incorporação de exercícios com pesos em espaços adequados, como academias de ginástica.

Exercícios para a região abdominal devem ser incorporados a partir de 60 dias da cirurgia, respeitando sempre o processo de cicatrização do paciente.

O papel do educador físico fundamenta-se na avaliação de possíveis limitações motoras e na prescrição de exercícios adequados às necessidades e objetivos de cada um.

A elaboração de um programa de treinamento deve ser individualizada e progressivamente aumentada baseando-se sempre na percepção subjetiva de esforço.

Agende sua avaliação!

Estamos aqui para ajudar nessa jornada em busca do peso ideal. Vamos começar?! Entre em contato conosco e agende a sua avaliação!
Rolar para cima