O Papel do Nutricionista no Tratamento da Obesidade

Peso Ideal é aquele que faz a pessoa sentir-se bem. A tabela de peso e altura pode ser usada como guia para a determinação do peso ideal. Se o paciente considerar esse peso inadequado ou inatingível, deve-se estabelecer com o seu consentimento, um peso “preferido”. Assim, a determinação de níveis calóricos da dieta deve ser estabelecida para se alcançar esse peso.

Estatura, Idade, atividade, estrutura muscular são dados que não podem ser esquecidos na hora da determinação de níveis calóricos da dieta. Ela deve ser o mais flexível possível, permitindo uma escolha variada de alimentos para que a pessoa não tenha que mudar o seu ritmo de vida simplesmente porque está fazendo “dieta”.

NUTRICIONISTA é o profissional mais habilitado para elaborar uma reforma alimentar. É ele que irá avaliar o progresso do paciente, encorajá-lo e adaptar o cardápio quando necessário.

É importante lembrar que a quantidade é tão importante quanto a qualidade dos alimentos, pois todos eles, com exceção da água, fornecem energia; uns mais, outros menos. Os que fornecem mais são os mais energéticos ou mais calóricos.

Para entender a relação entre o consumo de calorias e as alterações do peso, podem ocorrer três situações distintas:

  • O indivíduo come exatamente o que o seu organismo necessita – seu peso não se altera.
  • O indivíduo come mais calorias do que necessita – o organismo armazena energia de várias maneiras, uma delas é a gordura.
  • O indivíduo come menos do que seu organismo necessita – o organismo mobiliza seus depósitos e como consequência ocorre o emagrecimento. Mas cuidado! Todo processo de emagrecimento deve ser controlado, pois quando esses depósitos se acabam, podem surgir deficiências orgânicas que causam sérios problemas de saúde.

Portanto, alimentar-se bem, não significa comer muito!

Para se ter uma ideia do gasto de calorias, a tabela abaixo mostra o número de calorias que uma pessoa de 70 kg pode gastar, durante uma hora de ATIVIDADE FÍSICA CONSTANTE (SEM INTERRUPÇÕES).

DORMIR65 CALORIAS
ACORDADA E DEITADA77 CALORIAS
EM RESPOUSO SENTADA100 CALORIAS
COSTURAR À MÃO115 CALORIAS
CANTAR122 CALORIAS
DATILOGRAFAR RAPIDAMENTE144 CALORIAS
PASSAR ROUPA (FERRO 2,5 KG)144 CALORIAS
LIMPAR O CHÃO169 CALORIAS
CARPINTEIRO/METALÚRGICO240 CALORIAS
ANDAR (06 KM/HORA)300 CALORIAS
NADAR500 CALORIAS
SUBIR ESCADAS1100 CALORIAS

Na alimentação, pequenas alterações nos hábitos alimentares, do dia a dia, podem auxiliar na perda de peso, no intuito de iniciar um processo de reeducação alimentar e, dessa forma, promover uma mudança no estilo de vida do paciente:

  • Realizar o fracionamento de refeições, em média de 5 a 6 no dia, sendo 3 grandes refeições (café da manhã, almoço e jantar); e 3 pequenos lanches (lanche da manhã, lanche da tarde e ceia);
  • Evitar pular as refeições, evitando longos períodos em jejum. Isso irá moderar seu apetite;
  • Consumir alimentos ricos em fibras como vegetais folhosos, frutas, leguminosas, cereais integrais, pois estes promovem um melhor trabalho intestinal e tem alto poder de saciedade;
  • Iniciar as refeições com o consumo de saladas;
  • Usar carnes, sal e açúcar em quantidades moderadas, evitando molhos prontos;
  • Utilizar óleo vegetal (canola, girassol) no preparo da comida e diminuir o consumo de gorduras animais;
  • Tomar água, diariamente, em média 2,0 litros;
  • Fazer das refeições um encontro agradável. Procure locais tranquilos e agradáveis para realizar suas refeições;

A pirâmide serve para indicar a necessidade de se consumir alimentos variados, ingerir um menor número de gorduras saturadas e colesterol, ter um maior consumo de frutas, verduras, legumes e grãos, como também, a ingestão moderada de açúcar, sal e bebidas alcoólicas. Ela mostra de forma clara e objetiva que é possível alcançar as necessidades calóricas.

Na base da pirâmide encontram-se os alimentos que devem estar presentes na alimentação em maior quantidade. Assim, à medida que os níveis na pirâmide subirem, a frequência ou quantidade dos alimentos devem ser consumidos em menor quantidade nas refeições.

Cada grupo de alimentos fornece alguns nutrientes, mas não todos os que o organismo necessita; nenhum grupo é mais importante do que o outro. Para o bom funcionamento do corpo é necessário que os alimentos de todos os grupos façam parte do seu plano alimentar diário.

Pirâmide nutricional de alimentos

Pães, cereais, raízes e tubérculos (pães, farinhas, massas, bolos, biscoitos, cereais matinais, arroz, feculentos e tubérculos: 5 – 9 porções);
Hortaliças (todas as verduras e legumes, com exceção das citadas no grupo anterior: 3 -5 porções);
Frutas (cítricas e não cítricas: 3 – 5 porções);
Carnes (carne bovina e suína, aves, peixes, ovos, miúdos e vísceras: 1-2 porções);
Leite (leites, queijos e iogurtes: 3 porções);
Leguminosas (feijão, soja, ervilha, grão de bico, fava, amendoim: 1 -2 porções);
Óleos e gorduras (margarina/manteiga, óleo) (1 porção);
Açúcares e doces (doces, mel e açúcares) (1-2  porções).

Agende sua avaliação!

Estamos aqui para ajudar nessa jornada em busca do peso ideal. Vamos começar?! Entre em contato conosco e agende a sua avaliação!
Rolar para cima